Disciplina: PROJETOS DE PESQUISA E MÉTODO CIENTÍFICO - 2019

  • Nome/título
    PROJETOS DE PESQUISA E MÉTODO CIENTÍFICO - 2019
  • Responsável
    Mariana Cabral Schveitzer
  • Corpo Docente
    Profa. Dra. Gabriela Arantes Wagner, Pós Doutorado
  • E-mail para contato
    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Início - inscrição
    31/01/2019
  • Término - inscrição
    01/03/2019
  • Início - curso
    11/03/2019
  • Término - curso
    03/06/2019
  • Local
    anfiteatros da EPM/Unifesp
  • Dias e Horários
    Segunda-feira (9:00-12:00)
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    20
  • Carga horária - Teórica
    36
  • Carga horária - Prática
    24
  • Carga Horária Total
    60
  • Creditos
    4
  • Critérios de ingresso
    Não aceita ouvintes, somente alunos regularmente matriculados em programas de mestrado ou doutorado.
  • Ementa
    A organização do conhecimento científico e a aproximação a pressupostos que embasam o planejamento e a execução de pesquisas são fundamentais ao profissional do campo de Saúde Coletiva, para possibilitar proposição de projetos, análise crítica da literatura existente, utilização e divulgação de evidências científicas e, finalmente, resolução de problemas de saúde em âmbito populacional. Assim, o presente curso compreende uma introdução geral ao método científico e às etapas necessárias para projetos com abordagens quantitativas e qualitativas, particularmente no contexto de investigações empíricas em Saúde Coletiva. Ao final da disciplina e por meio da ótica do método científico, espera-se que o estudante esteja apto a organizar e discutir projetos de pesquisa em sua estrutura básica, conduzir buscas bibliográficas e revisão de evidências com vistas à elaboração de perguntas de pesquisa, identificar os principais métodos quantitativos e qualitativos, planejar a apresentação e a divulgação de achados e refletir sobre condutas éticas em pesquisa.
  • Conteúdo Programático
    Apresentação de aspectos históricos do conhecimento científico. Método científico. Buscas bibliográficas. Elaboração de perguntas de pesquisa e etapas para apresentação de projetos. A importância do referencial teórico-conceitual e da fundamentação/justificativa para investigação. Considerações éticas para o desenvolvimento de projetos de pesquisa. Ferramentas digitais e softwares para auxiliar a elaboração de projetos de pesquisa. Diferenças entre tipos de revisão. Metodologia científica quantitativa. Metodologia científica qualitativa. Formas de apresentação de resultados, discussão e considerações finais. Estratégias para escrever artigos científicos.
  • Referências
    Canella DS, Martins AP, Silva HF, Passanha A, Lourenço BH. Food and beverage industries' participation in health scientific events: considerations on conflicts of interest. Rev Panam Salud Publica. 2015; 38: 339-43.
    Chiesa AM, Nascimento DDG, Bracciali LAD, Oliveira MAC, Ciampone MHT. A Formação de profissionais da saúde: aprendizagem significativa à luz da promoção da saúde. Cogitare Enferm. 2007; 12(2):236-40.
    Creswel JW. Qualitative inquiry and research design: choosing among five traditions. SAGE: Thousand Oaks, CA; 1998. p. 47-68.
    Cunha GT. A construção da clínica ampliada na atenção básica. São Paulo: Hucitec; 2005.
    Denzin NK, Lincoln YS. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2ed. Porto Alegre: Artmed; 2006. p. 15-40.
    Hoga LAK, Borges ALV. Pesquisa empírica em saúde: guia prático para iniciantes. São Paulo: EEUSP; 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/299388298_Pesquisa_empirica_em_saude_guia_pratico_para _iniciantes
    International Comittee of Medical Journals Editors (ICMJE). Recommendations for the Conduct, Reporting, Editing, and Publication of Scholarly Work in Medical Journals. Disponível em: http://www.icmje.org/
    Kallestinova ED. How to write your first research paper. Yale J Biol Med. 2011; 84: 181-90.
    Murad MH, Asi N, Alsawas M, Alahdab F. New evidence pyramid. Evidence Based Medicine, 2016. DOI: 10.1136/ebmed-2016-110401
    Paim JS. Planejamento em saúde para não especialistas. In: Campos GW et al. (Org). Tratado de Saúde Coletiva. SP-RJ: Hucitec-Fiocruz; 2006. p. 767-782.
    Tobar F, Yalour MR. Como fazer teses em saúde pública. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2001.
    Turato RE. Métodos qualitativos e quantitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev. Saúde Pública. 2005; 39: 507-14. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v39n3/24808.pdf
    Volpato GL. Guia prático para redação científica. São Paulo: Best Writing; 2015.
    Zoboli ELCP. Bioética e atenção básica: para uma clínica ampliada, uma bioética amplificada. O Mundo da Saúde. 2009; 33:195-204.
    •  

    Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de São Paulo (PPGSC - UNIFESP)
    Rua Botucatu, 740, 4º andar, sala 404 • Vila Clementino • São Paulo/SP  • CEP: 04023-062
    E-mail: ppg.saudecoletiva@unifesp.br
    Telefone: (11) 5576-4848 ramal 1879